O Sistema Educacional do Japão: Tudo o que você precisa saber

O Sistema Educacional do Japão: Tudo o que você precisa saber

COMPARTILHAR

A educação é prioridade no Japão. O índice de analfabetismo no país é praticamente zero. Em 2015 o governo realizou uma pesquisa nacional que apontou que apenas 0,05% da população pode ser considerada “analfabeta”. Ou seja menos de 1%.
O sistema educacional japonês foi reformado após a Segunda Guerra Mundial.

A escolaridade é obrigatória no período de 9 anos. No ensino fundamental (shogakkou), 6 anos e no ensino secundário (chuugakkou) 3 anos. Os pais que omitirem o direito da educação aos filhos, podem ser punidos pela justiça japonesa estando sujeito a perderem a guarda para o conselho tutelar o (jidousodan). A mesma lei não se aplica diretamente aos estrangeiros que vivem no país. Porém, isso não significa que os estrangeiros estão isentos de punições. Existem casos de brasileiros que tiveram os filhos levados pelo conselho tutelar por não estarem frequentado nenhuma escola.

O Japão tem uma das populações mais educadas do mundo, com matrícula  de 100% nas séries obrigatórias. O ensino médio (Koukou) o registro não é obrigatório e mesmo assim, em todo o país cerca de 96% dos alunos ingressam.

O Ministério da Educação supervisiona de perto currículos, livros didáticos,  aulas e mantém um nível uniforme de educação em todo o Japão. O resultado dessa ação é um elevado padrão de educação.

O sistema educacional japonês moderno começou em 1872 e foi inspirado no sistema escolar francês, que começa em abril. O ano fiscal no Japão também começa em abril e termina em março do próximo ano.

Esta diferença de tempo, facilita a vida dos estudantes que desejam estudar no exterior e retornar ao Japão sem perder o ano.

Exceto para o ensino fundamental, o aluno fica 6 horas por dia na escola. Mesmo depois de deixar a escola, as crianças têm os treinos e tarefas de casa para mantê-los ocupados. O período de férias é de seis semanas no verão e cerca de 2 semanas no  inverno e um intervalo na primavera e mesmo assim, muitas vezes acompanhado de tarefas como lição de casa e trabalhos escolares.

A ordem cronológica do sistema educacional
Youchien – Jardim de infância a partir dos 3 anos até antes de ingressar no primário.
Hoikuen – Creche 6 meses até antes de ingressar no primário.
Primário – 7 a 12 anos (Ensino obrigatório)
Ginásio – 13 a 15 anos (Ensino obrigatório)
Colégio – 16 a 18 anos
Profissionalizante – 16 a 20 anos

Os Pais estrangeiros, pela lei japonesa não têm obrigatoriedade de matricular o filho na escola japonesa, mas poderão matricular se for do interesse.

Procedimentos necessários para a matrícula

1. Prefeitura
Os pais ou responsáveis devem comparecer na Secretaria Municipal de Educação Kyoiku-ka 教育科 e solicitar a matrícula das crianças, conforme o caso, no shougakkou ou chuugakkou.

Os pais ou responsáveis devem comparecer à escola e efetuar a matrícula (em princípio, o aluno é admitido no ano escolar correspondente à idade). A escola é determinada conforme a região onde mora.
Também será agendada uma visita na escola para o professor conhecer o aluno.

2.  Exame de Saúde
Necessário para todas as crianças que vão ingressar na escola primária. Este exame serve para conhecer as condições da saúde física e mental da criança, para o aconselhamento adequado durante o curso escolar.

Sobre a taxa de aulas e de livros didáticos
No shougakkou e chuugakkou público não há taxas a serem pagas sobre as aulas e nem para a aquisição dos livros didáticos. Os livros são distribuídos gratuitamente. Mas é obrigatório o pagamento mensal da refeição escolar (kyushoku) e também algumas taxas relativas às atividades promovidas pela escola para os alunos.

Em caso de alteração na situação do trabalho ou da família, é necessário comunicar a creche.

Auxílio financeiro ao aprendizado
No caso de constatação pela Secretaria Municipal de Educação de dificuldades econômicas por parte do aluno, este poderá receber auxílios financeiros para aquisição dos materiais didáticos e escolares e  também para a refeição escolar.

3. Creches (HOIKUEN)
As condições para se poder frequentar a creche são de que os pais estejam trabalhando, ou por algum motivo, incluindo doença, não possa cuidar da criança em casa.
As crianças estrangeiras, da mesma forma que as crianças japonesas, são recebidas gratuitamente pelas escolas públicas no Japão (shougakkou e chuugakkou), ou seja, ao ser matriculada em uma escola japonesa, assegura-se gratuitamente à criança estrangeira a oportunidade de receber a mesma educação das crianças japonesas.
Nas escolas existe uma organização denominada PTA a qual é constituída pelos pais e professores. Nesta organização são programadas atividades como orientação de segurança sobre o trajeto de casa para a escola e vice-versa. Esta atividade tem a colaboração dos pais e professores.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorWonet
Próximo artigoONSENS: As famosas fontes de águas termais do Japão
Redação IPC Digital
O maior portal dos brasileiros no Japão | Há 18 anos trazendo Notícias atualizadas, Entretenimento, Curiosidades, Empregos e Atualidade