Japão, Coréia do Sul e Estados Unidos pressionam a China contra a...

Japão, Coréia do Sul e Estados Unidos pressionam a China contra a Coreia do Norte

COMPARTILHAR

HAMBURGO- O Japão, os Estados Unidos e a Coréia do Sul concordaram na quinta-feira em pressionar a China a desempenhar um papel maior na contenção das ambições nucleares da Coréia do Norte, disse um funcionário japonês na véspera de uma cúpula do Grupo dos 20 poderes econômicos.

O lançamento da Coreia do Norte nesta semana com um míssil balístico intercontinental capaz de armas nucleares aumentou dramaticamente as apostas na longa batalha para conter o programa de armas nucleares do país isolado.

“A Coréia do Norte agora constitui um novo nível de ameaça para o Japão e uma clara provocação para o Japão e também para a comunidade internacional”, disse Norio Maruyama, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores japonês, após uma reunião dos líderes dos três países.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-In, concordaram na reunião em cooperar estreitamente para encorajar a China a “desempenhar um papel ainda maior” ao conter seu vizinho do sul.

“Tivemos uma conversa muito vaga sobre o assunto e o papel da China foi muito importante” durante a reunião de 75 minutos, disse Maruyama, acrescentando que o Japão estava monitorando de perto as empresas chinesas suspeita de ter participação no programa de armas da Coréia do Norte.

“Abe transmitiu a apreciação do Japão pelas sanções que os EUA decidiram impor às organizações chinesas”, disse ele. “O governo japonês vem monitorando os movimentos de empresas chinesas com profundos laços com a Coréia do Norte e respondendo adequadamente”, impondo congelamentos de ativos.

Perguntado se alguma ação militar foi discutida, ele disse: “Não há discussão sobre a especificidade de outras medidas que poderíamos tomar”.