Vacinação: Saiba quais tipos o seu filho deverá tomar

Vacinação: Saiba quais tipos o seu filho deverá tomar

COMPARTILHAR

A vacinação é uma das medidas preventivas mais importantes no combate contra doenças.  O beneficiário não se resume somente ao vacinado, mas como também toda uma sociedade onde estará devidamente protegida contra proliferações de doenças e/ou epidemias, além de erradicá-las. As vacinas são medicamentos biológicos, muitas vezes constituídos de vírus ou bactérias infecciosas específicas e recomendadas a serem aplicados em pessoas ainda saudáveis para a geração de anti-corpos. Também conhecidos como mecanismo de defesa do organismo humano, ao ser aplicado a vacina terá como função proteger o corpo de invasores, agentes  infecciosos contra  os  que nos vacinamos.

Por sua vez o organismo criará anticorpos evitando doenças e/ou infecções.

A IMPORTÂNCIA
É uma obrigação dos pais manter a carteirinha de vacinação dos filhos atualizada. As vacinas são extremamente importantes para fortalecer o sistema imunológico nos primeiros anos de vida do seu filho. A imunidade adquirida durante a gestação através da placenta da mãe desaparecem quase completamente 3 meses após o nascimento. Consequentemente, após esse período, é necessário proteger os bebês estimulando sua autoimunidade. À medida que crescem, as crianças passam a ter mais contato com o exterior e são expostos a um risco maior de contrair doenças.

Vacinação Preventiva
予防接種  (Yobou sesshu)
Quando seu filho estiver com dois ou três meses de vida, será enviado pela prefeitura, instruções para vacinação. Caso isso não aconteça entre em contato com o Centro de Saúde ou prefeitura da sua cidade.

É importante registrar o bebê no momento do nascimento e manter o endereço atualizado.  

Os formulários chegam através do correio, por isso durante esse período fique atento a sua caixa postal, nem sempre as informações vão estar traduzidas em português. Caso receba o texto em japonês, e a prefeitura de sua cidade não disponibilizar o material traduzido, procure se informar sobre o conteúdo, com tradutores. As prefeituras enviam aos pais a caderneta de vacinação até o bebê completar três meses de vida. É a partir do terceiro mês que algumas vacinas devem ser aplicadas e não há nenhum custo, desde que a criança esteja dentro da faixa etária indicada para a aplicação da dose.

Observação: nem todas as vacinas são gratuitas. Procure mais detalhes com a sua prefeitura

DOCUMENTOS
Carteirinha de vacinação;
Caderneta de saúde da mãe e do filho;
Seguro de saúde;
Questionário de análise;
Comprovante de residência (qualquer documento que possa comprovar o endereço);
Procuração (quando os pais não acompanham a criança na vacina).

Tipos de vacinas
Existem duas formas diferentes de aplicação. Em grupo ou individual:
Vacinação em grupo: compareça no Centro de saúde da sua cidade na data e horário estipulado pela prefeitura.

Aplicação individual: fazer reserva na clínica indicada, e ainda é necessário levar comprovante de residência.

Vacinas por idade
Até 5 meses: primeira dose da vacina BCG;
De 3 meses a 1 ano: primeira fase da vacina tríplice (difteria, coqueluche e tétano). São três doses em intervalos de 20 a 56 dias;
De 3 meses a 1 ano e 6 meses: uma dose da pólio;
De 1 ano a 1 ano e 6 meses: dose de reforço da tríplice;
De 1 a 2 anos: primeira dose da vacina contra sarampo e rubéola;
Com 3 anos: primeira fase da vacina contra encefalite japonesa. São duas doses com intervalos de 6 a 28 dias;
Com 4 anos: dose de reforço contra a encefalite japonesa;
De 5 a 7 anos: dose de reforço contra sarampo e rubéola;
De 9 a 13 anos (incompletos): segunda fase contra a encefalite japonesa (uma dose);
De 11 a 13 anos (incompletos): segunda fase da vacina dupla (difteria e tétano).

IPC.Digital

Cuidados antes de ir à vacinação (yobou sesshu o uke ni iku maeni)
Certifique-se de que a criança não apresenta problemas de saúde no dia da vacina. Se houver registro de febre ou contração de doença, a vacina deve ser cancelada.

Qualquer reação alérgica após a vacina, a criança fica impedida de tomar outra dose até que seja examinada por um médico.

Classificadas em duas categorias, vacinas vivas e inativadas.

IPC.Digital

As vacinas vivas são preparadas com bactérias e vírus vivos atenuados. A imunidade é adquirida de forma semelhante ao curso da doença. Após a vacinação, as bactérias e os vírus atenuados (com baixo potencial patogêncio) começam a se multiplicar no organismo. Algumas vacinas podem causar sintomas leves, como por exemplo: febre e erupções cutâneas, dependendo do tipo da vacina. O tempo necessário para adquirir imunidade é de cerca de um mês.

As vacinas inativadas são preparadas a partir de vírus ou bactérias mortas, ou seja, são extraídas substâncias necessárias para a geração de imunidade, mas a sua toxicidade é eliminada.

IPC.Digital